Conheça a história do rally Paris-Bordeaux-Paris de 1895

Tema:Off-Road
Autor: Tatiana Gerasimenko
Data: 8/7/2005

O Conde de Dion realmente estava em todas. Em 1887 foi o único a comparecer com o seu quadriciclo a vapor na primeira competição organizada para veículos “sem cavalos”. No primeiro rally da história, em 1894, ganhou mas não levou – sendo desclassificado por não ter completado o percurso com outra pessoa. Não satisfeito com a experiência (e frustração) das duas disputas anteriores, juntou-se ao Barão de Zuylen de Nyevelt para sugerir ao Petit Journal o patrocínio de uma prova ainda mais longa.

Em função da incrível velocidade das máquinas da época, que rodavam a uma velocidade média de 20 quilômetros por hora, os proprietários recusaram a idéia com medo de que acidentes prejudicassem a imagem do jornal. Do outro lado da Mancha a opinião pública já se opunha às novas máquinas sobre rodas, fazendo com que a lei Red Flag Act obrigasse em 1865 que todo automóvel fosse precedido em sua jornada por um pedestre que avisasse as pessoas na rua – com uma bandeira vermelha – que o perigoso progresso se aproximava. Talvez porque o cinto de segurança ainda não tinha se tornado item obrigatório.

Já que a idéia ainda não parecia ser um bom investimento para o jornal francês nem para outras empresas, a alternativa foi criar o Automóvel Club da França e, a partir daí, organizar uma competição de Paris a Bordéus (ida e volta), pela estrada nacional. A distância a ser percorrida era de 1178 quilômetros. Para que ninguém excedesse demais a velocidade, ficava estabelecido que cada veículo deveria transportar pelo menos três passageiros. Por causa disso, a competição viria a ser muito mais um rally de resistência do que propriamente uma corrida.

Então em julho de 1895 apenas 22 dos 46 inscritos largaram. Ao todo, 15 com motores de combustão interna, seis movidos a vapor e um elétrico (um pequeno ônibus de seis lugares). Nesta disputa os veículos a gasolina mostraram a superioridade em relação a potência, garantindo as primeiras colocações.

O primeiro a chegar foi Emile Levassor que, como o Conde de Dion, foi desclassificado. O Panhard et Levassor que dirigia era um carro de apenas dois lugares. Assim, o prêmio ficou com o Peugeot de Koechlin, que chegou oito horas depois. Era o primeiro veículo equipado com rodas e pneus, embora o carro que chegou primeiro tenha completado a prova em 48 horas e 40 minutos, a uma velocidade média de 24 quilômetros por hora.

Nesta reportagem:





© Copyright 1998 - 2012 - 360 GRAUS MULTIMÍDIA
Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na Internet, sem autorização mesmo que citada a fonte.

Compartilhe:


Livros:

Equipamentos:

  • Chapada Diamantina revela sua maior preciosidade: a aventura
    Ecoturismo
    Chapada Diamantina revela sua maior preciosidade: a aventura
  • Mergulho em naufrágios: desvende este mistério!
    Mergulho
    Mergulho em naufrágios: desvende este mistério!
  • Vídeo: Aventura de balão na Capadócia, Turquia
    Balonismo
    Vídeo: Aventura de balão na Capadócia, Turquia
  • Amazônia tem 'oceano subterrâneo'
    Ecologia
    Amazônia tem 'oceano subterrâneo'
  • Ciclovia do Danúbio atravessa 10 países num cenário encantador
    Bike
    Ciclovia do Danúbio atravessa 10 países num cenário encantador
  • Penedo: conheça a bela 'pequena Finlândia' do Brasil
    Ecoturismo
    Penedo: conheça a bela 'pequena Finlândia' do Brasil