Aprenda a fazer manobras no skate

Tema:Skate
Autor: Adriana Fernandes
Data: 17/11/2011

Flip - consiste em fazer com os pés que o skate saia do chão rodando em parafuso.

Grinds - consiste em fazer que o skate deslize com os eixos sobre uma superfície ou borda metálica ou de concreto.

Board Slide - consiste em fazer que o skate deslize com um pedaço da prancha sobre uma superfície ou borda metálica ou de concreto.

Ollie - Manobra básica do street, é o salto, e consiste em bater a rabeta no chão e pular para frente mantendo o pé dianteiro colado no shape. Para mandar ollies cada vez mais altos, é necessário força e agilidade, sincronizando os movimentos. Uma variação do ollie, o nollie, consiste nos mesmos movimentos, só que pressionando o tail (parte da frente) do shape.

Olie-Flip - Conhecido também como kick-flip pelos americanos, em outras palavras é dar um ollie usando a ponta do pé e virando o skate no seu eixo logitudinal. Na maioria da vezes é a primeira manobra que um skatista iniciante aprende.

Fakie Hardflip - Depois de dar uma acelerada no skate, vir de costas e mandar um ollie flip. Deve-se ficar atento porque, enquanto o skate precisa girar o flip em 180o para trás, o corpo gira para frente.

360º Kick Flip - Posicione o pé de trás chapado no tail e o da frente um pouco atrás dos parafusos, como se fosse dar um flip. Dê um certo gás para se aproximar do obstáculo. Pressione o tail como se fosse dar um shove-it 360 e, ao mesmo tempo dê um toque no pé da frente para girar o flip. Espere o skate fazer a volta completa para encaixar nos pés. Volte na base.

FrontSide Ollie 180º - Pegue uma velocidade razoável e posicione os pés como no ollie normal. O seu corpo é a grande ferramenta para executar a rotação. Portanto, quando bater o ollie, vire o corpo para a frente. Como no ollie, mantenha o corpo equilibrado e vire o corpo acompanhando o movimento de 180º do skate. Seu tronco, auxiliado pelo movimento dos braços, vai ser o giro para inverter a base. O seu pé de trás carrega o tail para a frente, quase com o calcanhar. Quando estiver no chão, equilibre-se na perna de apoio da frente.

Tail Drop - O tail drop não é uma manobra. É uma forma de iniciar a session em rampas, bowls, banks, quarters etc, para se pegar velocidade na descida da transição. É fundamental quando se trata de dropar uma transição. Posicionado na plataforma da pista ou rampa, segure firme o skate pelo nose e encaixe o tail na borda ou sobre o coping. Ajuste o seu pé de trás no tail e pressione pra segurar o skate na posição de drop, mantenha a pressão nesse pé. Tire o outro pé da plataforma, o da frente, e o posicione na altura dos parafusos do eixo dianteiro.

Mantenha seu peso no pé de trás, para que ainda fique com o skate encaixado na borda. O lance é trasnferir o peso do pé traseiro, para o pé da frente, pisando na parte dianteira. Flexione os joelhos para ter maior equilibrio no drop. Mantenha o seu corpo acompanhado a trajetória do skate. Fique atento para que seu corpo não caia nem pra frente e nem pra trás, mantendo o equilíbrio ao acompanhar a velocidade do seu skate.

50/50 - Inicialmente dependendo do tamanho do obstáculo é preciso dar um ollie e encaixar com os eixos(trucks) e arrastá-los sobre o obstáculo. O obstáculo pode ser uma caixa, um ferro, um corrimão, etc. É uma manobra fácil de aprender, mais é preciso muita prática.

Axle Drop - Desta vez encaixe os dois eixos na borda do coping, ao contrário do tail drop, posicione o pé da frente primeiro e tente encontrar o ponto de equilíbrio pra que o skate não caia pra dentro da rampa. Tire o outro pé da plataforma e coloque sobre o tail. Quando sentir que está equilibrado, vem a hora de descer.

Como fosse dar uma batida, alivie o pé da frente e force o pé de trás, flexionando os joelhos, direcionado o skate para o centro da rampa. Quando perceber que o nose está embicado pro centro da rampa, pressione o nose do skate até as rodas encostarem na parede da transição, mantendo os joelhos flexionados. Naturalmente, o eixo traseiro vai desconectar da borda ou coping e vai acompanhar a transição.

Smith Grind - manobra utilizada para descer em corrimãos. A manobra, consiste em deslizar com o track traseiro do skate sobre a superfície. O primeiro passo para o smith grind é o impulso, se posicione próximo ao cano, o movimento inicial para o smith, é o ollie, que depende da altura da superfície. Após o ollie encaixe o skate no corrimão, mas o encaixe deve ser feito de uma forma diferente, ou seja, execute um ollie que ultrapasse a frente do nose, encaixando apenas o truck traseiro.

Mantendo-se sobre o obstáculo, controle-se para se manter em cima do corrimão, concentre o seu peso, sobre o truck traseiro, e mantendo o equilíbrio, controle o nose para que não embique para baixo. Controle o skate para não cair, o truck traseiro irá deslizar sobre o corrimão.Se prepare para sair do corrimão, uma das formas mais simples de sair do smith, é levantar o nose, e dar um impulso com a parte traseira. Outra forma que é de reverse, consiste em girar o truck de trás para frente. Uma boa dica é sempre manter-se firme no skate, e flexionar os joelhos para dar maior estabilidade.

NoseGrind - Manobra muito parecida com CrocketGrind que é dado de Back. Enquanto o NoseGrind é dado de From, ou seja tendo um pequeno caixote ou um fun-box, pegue um gás e direção ao caixote vindo de From. Seu corpo ficará de frente para o obstáculo. Chegando próximo do obstáculo mande um ollie sobre o obstáculo forçando o pé da frente com o nose sobre a ponta do caixote.

Possivelmente o skate irá deslizar apenas com o truck e nose dependendo da forma que encaixar no obstáculo. Para concluir esta manobra basta soltar levemente forçando para frente o nose ou mandando um pequeno nollie. O segredo desta manobra é saber como encaixar o nose sobre o obstáculo. Um forma de aprender esta manobra rápido é estudar o noseslide ou crocketgrind, manobras que utilizam o nose do skate para deslizar sobre um obstáculo.

Street Style - praticada nas ruas ou em quadras esportivas que simulam a arquitetura encontrada nas ruas através de rampas.

Half Pipe ou Vertical - praticada em rampas em formato de U, geralmente com mais de 3m de altura, possuindo vertical na parte mais alta da pista.

Mini Ramp - praticada em pistas em formato de U, abaixo de 3 m de altura.

Downhill slide - praticada em ladeiras podendo ser com o skate convencional ou longboards - skate maiores de 35 polegadas.





© Copyright 1998 - 2012 - 360 GRAUS MULTIMÍDIA
Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na Internet, sem autorização mesmo que citada a fonte.

Compartilhe:


Livros:

Equipamentos:

  • Carolina! Uma pequena e charmosa cidade no Maranhão
    Lugares
    Carolina! Uma pequena e charmosa cidade no Maranhão
  • Parque Estadual Ilha Anchieta tem diversão por trilhas subaquáticas
    Lugares
    Parque Estadual Ilha Anchieta tem diversão por trilhas subaquáticas
  • Esclareça as suas dúvidas sobre canoagem
    Canoagem
    Esclareça as suas dúvidas sobre canoagem
  • Boipeba, na Bahia é escolhida como a praia mais bonita do Brasil
    Ecoturismo
    Boipeba, na Bahia é escolhida como a praia mais bonita do Brasil
  • Chile: um destino que promete surpreender por suas infinitas belezas
    Lugares
    Chile: um destino que promete surpreender por suas infinitas belezas
  • Chapada Diamantina revela sua maior preciosidade: a aventura
    Ecoturismo
    Chapada Diamantina revela sua maior preciosidade: a aventura