Atleta monta escola de Wakeboard para descobrir novos talentos em Manaus

Tema:Wakeboard
Autor: Redação 360 Graus
Data: 2/7/2004

Com o objetivo de difundir o wakeboard, atender àqueles que precisam de estrutura para treinar e descobrir novos talentos, que o atleta Caio Costa montou uma escola da modalidade em Manaus, no Amazonas. Inaugurada em dezembro de 2003, a Wake For Fun já conta com mais de 30 alunos matriculados, sendo homens e mulheres, de seis aos 44 anos de idade.

Com uma estrutura completa, a escola disponibiliza de todos os equipamentos necessários para a prática do esporte. "Tenho cama elástica, bota, prancha, colete, cabo e uma lancha com um motor super potente de 415 hp V8, apropriada para o wakeboard", conta o instrutor, que dá a oportunidade para as pessoas experimentarem o esporte, nem que seja por uma única vez.

Para Caio, a escola facilita o aprendizado daqueles que pretendem praticar o wake. "Uma manobra, o aluno demoraria dois meses para aprender sem nenhuma ajuda ou instrução, na escola, dependendo da manobra, ele aprende em três sessões de treinos. Uma simples instrução pode facilitar ao extremo para alcançá-la com êxito".

As aulas na Wake For Fun são divididas em duas partes: fora e dentro da água. Antes da primeira tentativa sobre a prancha, os alunos passam por um treinamento teórico, com introdução ao esporte e analise de vídeos. "Os filmes ensinam a parte teórica do wakeboard. Neles os alunos conhecem desde manobras básicas até as mais avançadas".

As primeiras noções do esporte, como aprender a pular, troca de base e dar mortais partem dos exercícios elaborados na cama elástica. Através desse treinamento, o aluno tem uma noção de algumas manobras na água.

As aulas práticas com prancha são realizadas no Lago do Tarumã, local mais conhecido entre os amantes da modalidade de Manaus. Todos os treinos são filmados, assim podendo identificar possíveis erros cometidos pelos alunos. Após a primeira sessão, eles voltam para a sala de aula e assistem as gravações. Depois de analisado o vídeo, eles voltam para a segunda sessão na água.

Segundo Caio Costa, a maior dificuldade encontrada pelos alunos é aprender a dominar a prancha. "Saber como ela funciona e suas reações a partir de 'comandos' com o calcanhar e ponta dos pés". Ele fala que isso é importante para que o aluno comece a executar manobras. "O aperfeiçoamento das manobras no wakeboard acontece de forma lenta e gradativa. Para isso, é preciso dominar completamente a prancha. Depois disso, ele aprende a cavar, saltar, trocar de base e, por último, mortais e rotações", explica.

Um dos alunos da Wake For Fun, Felipe Soares Viga, 16 anos, diz que começou a praticar o wakeboard há seis meses. "O esporte me chamou atenção através da altura e da precisão de como as manobras são executadas, e também, por ser um esporte que vem crescendo muito aqui, em Manaus", fala.

Sobre o local

O Amazonas é o segundo pólo dos praticantes de wakeboard do Brasil. Durante todo o ano, chegam atletas de várias regiões para treinar nas águas, principalmente da capital. Com isso, os atletas do estado vêm se destacando nas competições do esporte. Um deles é o atual campeão brasileiro da categoria Adulto, Caio Costa, 23 anos.

Atualmente, o wakeboarder compete na categoria Open A, onde tem como adversários atletas de alto nível, que tentam índice para subir à categoria profissional. "É uma categoria que errar menor faz a diferença".

A idéia de criar uma escola do esporte partiu da falta de equipamento para treinar. "A minha dificuldade para treinar regularmente em 2003, em meio a campeonato brasileiro, me fez adquirir a lancha. Agora, ajudo àqueles que estão passando pelo mesmo problema que vivenciei na época".

Ele comenta que começar a dar aulas é como voltar ao passado. "No começo foi difícil. É como se eu estivesse aprendendo tudo novamente. Eu me coloco no lugar dos alunos para entender as dificuldades que eles têm na execução das manobras, ou até mesmo, na hora de subir na prancha", analisa. "Você só consegue instruir um aluno quando entende aquilo que está acontecendo com ele naquele momento".

Sobre as dificuldades dos novatos, o instrutor fala que a forma de como é passada as informações influência no desempenho dos alunos."Um bom instrutor deve explicar e demonstrar passo a passo de modo que o aluno assimile o que deve ser feito para alcançar seu objetivo, por exemplo, subir na prancha".

Se você se interessou e quer praticar o wakeboard, as aulas acontecem todas as quintas, sábados e domingos. Para participar das aulas na escola Wake For Fun basta entrar em contato com o Caio Costa no tel (92) 96013223 ou 91143223.





© Copyright 1998 - 2012 - 360 GRAUS MULTIMÍDIA
Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na Internet, sem autorização mesmo que citada a fonte.

Compartilhe:


Livros:

Equipamentos:

  • Parque Nacional Marinho dos Abrolhos
    Parques
    Parque Nacional Marinho dos Abrolhos
  • Parque da Restinga de Jurubatiba. Equilíbrio Biológico Global
    Ecoturismo
    Parque da Restinga de Jurubatiba. Equilíbrio Biológico Global
  • Penedo: conheça a bela 'pequena Finlândia' do Brasil
    Ecoturismo
    Penedo: conheça a bela 'pequena Finlândia' do Brasil
  • Rio Araguaia: uma das mais belas e principais paisagens brasileiras!
    Destinos
    Rio Araguaia: uma das mais belas e principais paisagens brasileiras!
  • Parati: charmosa, elegante e cheia de histórias de aventuras
    Lugares
    Parati: charmosa, elegante e cheia de histórias de aventuras
  • Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses reserva muitas atrações
    Ecoturismo
    Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses reserva muitas atrações